Home | Empresa | Serviços | Fotos | Produtos | Diferenciais | Curiosidades | Parceiros | Contato |
 
Brasil Paisag
 
 
 
ABC dos Gramados

Grama São Carlos
Brasil Paisagismo
Possui folhas largas, lisas e sem pêlos, é de cor verde intensa, se desenvolve tanto no sol, como em locais semi sombreados, úmidos ou rochosos, ideal para climas quentes e frios, se desenvolve de forma acentuada no verão.
Seu crescimento ascendente é pouco intenso, porém forma um gramado denso.
É a grama mais utilizada em todo Brasil, tem boa resistência ao pisoteio, pragas, doenças e geadas, utiliza-se em jardins residências, comerciais, beiras de piscinas e casas de campo e praia, isso graças a sua fácil adaptação a qualquer clima.

Grama Batatais
Brasil Paisagismo
Possui folhas estreitas, de cor verde claro, geralmente duras e ligeiramente pilosa, resiste bem as secas e pisoteio, evita a ação da erosão e forma gramados densos e baixos, apesar da resistência, a grama Batatais precisa de muito sol.
Deve ser plantada a pleno sol pois não resiste à sombra.
É indicada em parques para a pratica de esportes diversos, campos de futebol, taludes, praças, casas de praia e beira de rodovias.

Grama Bermudas
Brasil Paisagismo
É caracterizada por folhas estreitas, crescimento rápido, cor verde viva e o mais curioso é que, apesar de ser muito macia, regenara-se rapidamente quando submetida a maus tratos.Indicada para barrancos e locais pedregosos.
Crescimento rápido e tem alta resistência ao pisoteio, é indicada para todo o tipo de "playgrounds", campos de futebol,golfe, pólo, tênis, etc.
Resiste à estiagem. Gosta de sol, mas vai bem na sombra parcial.

Grama Santo Agostinho
Brasil Paisagismo
Nativa da flora litorânea brasileira. Folhas de largura e comprimento médios. Lisas e sem pêlos.De um verde ligeiramente claro.
Resiste às secas, geadas, pragas e doenças. Ambienta-se bem sob o sol ou meia sombra.Vai bem em terrenos salinos e arenosos.
Ideal para jardins residenciais, casas de campo, praia e áreas industriais. Grama Preta (Ophiopogon japonicus)

Também conhecida por grama-japonesa ou pêlo de Urso.
Caracteristicas: Caracterizada por folhas lineares, finas, verde-escuras e recurvadas. Não necessita de corte, porém seu cultivo deve ser feito em terra enriquecida com húmus, de boa drenagem e irrigada freqüentemente. É bastante utilizada em sombra.

Utilização: Indicada somente para bordadura e forração, porque não suporta pisoteio.No verão o gramado cresce a uma velocidade extraordinária e, para que se mantenha saudável e bonito alguns cuidados devem ser tomados.
O primeiro passo é fazer um diagnóstico de como está o gramado. Verifique seu aspecto, homogeneidade e cor. Veja se há manchas amareladas, plantas daninhas, irregularidades e áreas com terra aparente.

Aparadores: Aproveite para dar uma olhada no aparador e, se necessário, mande afiar as lâminas e lubrificar as engrenagens. Aparadores com as lâminas cegas mastigam as folhas da grama, enfraquecendo-a e deixando-a com mau aspecto.

Corte da grama:
Tabela 1. Altura Limite
Espécie Altura
Batatais
(Paspalum notatum)
5 cm
São-Carlos
(Axonopus compressus)
3 cm
Esmeralda
(Zoysia japonica)
3 cm
Santo-agostinho
(Stenotaphrum secundatum)
3 cm
Grama-azul
(Poa pratensis)
3 cm
Grama-coreana
(Zoysia tenuifolia)
2 cm
Bermudas
(Cynodon dactylon)
2 cm

Nesta estação, mais do que nas outras, a freqüência do corte é muito importante. Isso porque a grama cresce mais depressa, estimulada pelo calor, luz e umidade, e os efeitos da falta de corte tornam-se mais profundos e evidentes.Não existe um intervalo de tempo ideal entre os cortes. O melhor é cortar a grama sempre que ela ultrapassar a altura limite para a espécie. Veja na tabela 1 as alturas ideais para cada tipo. Não esqueça de remover as aparas e aproveite-as para fazer compostagem.

Calcário:Se você implantou o gramado a pouco tempo e corrigiu o solo antes do plantio, pule esta parte. Mas, se faz mais de dois anos que o seu gramado não vê calcário, faça uma análise de solo completa e corrija o pH com calcário calcítico ou dolomítico. Com a análise de solo em mãos, aproveite para corrigir macro e micronutrientes.

Ervas daninhas:
As plantas daninhas acabam com a beleza uniforme de qualquer gramado. Para evitá-las a prevenção ainda é o melhor remédio. Manter o gramado saudável e na altura correta estimula seu adensamento, evitando assim a germinação das sementes de plantas daninhas que são dependentes da luz. Da mesma forma evita-se também que as ervas já enraizadas, produzam sementes e se multipliquem.
Invasoras dicotiledôneas (veja o artigo sobre Monocotiledôneas e Dicotiledôneas), conhecidas como plantas de folha larga, podem ser combatidas com herbicidas seletivos, o mesmo não se aplica às espécies monocotiledôneas ou de folhas estreitas, já que as gramas pertencem a este grupo.
Algumas espécies de gramas são mais tolerantes a certos produtos que outras. Em qualquer caso, se for utilizar herbicidas ou outros agrotóxicos é imprescindível que você consulte um engenheiro agrônomo (aproveite e fale com ele sobre a análise de solo, além de pragas e doenças que estejam afetando suas plantas).

Adubação e reposição da matéria orgânica
Evite sempre aplicar esterco de curral não curtido ou "terra preta" de origem desconhecida como cobertura. Estes materiais contém milhares de sementes de plantas invasoras e vão contaminar rapidamente o seu gramado.Prefira estercos bem curtidos, húmus de minhoca, areia, terra vegetal, torta de mamona, farinha de ossos e outros adubos e substratos livres de sementes. Utilize também adubos químicos, principalmente os de liberação lenta e em fórmulas próprias para gramados, com nitrogênio, fósforo e potássio balanceado, como o fertilizante Dimy Grass, ou NPK 28-18-6.

Irrigação: Não negligencie as regas no verão, mas também não exagere. Como regra geral, irrigue sempre antes que o solo fique completamente seco, sempre pela manhã ou pela tarde, evitando as horas mais quentes do dia. Se as folhas começarem a enrolar ou ficarem marcas amassadas das suas pegadas no gramado, é sinal de que o gramado está com sede e está na hora de uma rega de emergência.É melhor regar copiosamente em intervalos maiores, do que regar toda hora. Este manejo estimula o aprofundamento das raízes das gramíneas e as tornam mas resistentes a futuros períodos de estiagem.

Sombra: Para aquelas áreas em que você já tentou de tudo e a grama teimou em não vingar por causa do sombreamento provocado por árvores, arbustos, muros ou construções; desista logo e opte por plantar forrações de meia sombra e sombra nestes locais. Você vai se surpreender com a beleza e a textura diferente que elas oferecem.O verão é a época de intensificar os cuidados com o gramado, mas também é tempo de aproveitar a relva verdinha e macia para o lazer, descanso ou esporte. Cuide do seu gramado e desfrute intensamente. A manutenção do jardim de um condomínio pode sair mais barato do que se imagina. Sem dúvida nenhuma que ao deixar o jardim abandonado, algumas plantas podem-se perder, o mato pode tomar conta do gramado e dos canteiros, entre outros problemas. Uma manutenção mensal para um jardim com aproximadamente 500m², sai por volta de R$ 250,00 a R$ 300,00 (dependendo das espécies utilizadas). Uma reforma nesta mesma área pode chegar a R$ 3.000,00, sem contar que após a reforma, obrigatoriamente será necessária a manutenção.O jardim deve ser regado de duas a três vezes por semana intercalando os dias e de maneira uniforme. Recomenda-se aquele bico para mangueiras, estilo "chuveirinho".Zelador e faxineiros também podem dar uma mãozinha, retirando os matos que crescem rapidamente e recolhendo as folhas secas.A grama Esmeralda é muito comum em jardins de condomínios, assim como as Azaléias, Moréias, Pingo de Ouro entre outras. Plantas como algumas Bromélias e Palmeiras requerem alguns cuidados e devem até ser evitadas, por terem alguns espinhos, podendo ferir seriamente, principalmente crianças.Os moradores também podem colaborar, para manter o jardim sempre bonito, não jogando lixo no jardim, não pisoteando a grama e demais plantas e etc.
 
 
 
 
Brasil Paisagismo, todos os direitos reservados 2015